17 de jul de 2011

Curitiba nas férias - como foi fazer a$ conta$

Antes de continuar o relato de minha viagem a Curitiba, gostaria de contar um pouco sobre como foi planejar esta viagem.
Decidi ir para Curitiba/PR apenas uns 2 meses antes - quando a gente se dá conta de que está para tirar férias e não quer passar 15 dias fazendo faxina em casa e aturando parente reclamar da vida...

Comecei calculando os preços dos principais atrativos que gostaria de ver por lá e do custo das passagens.
Optei por ir de ônibus, assim eu iria aproveitando a paisagem e pagaria muito menos que um vôo para lá.
Como já sabia que estaria de férias, quem é que está com pressa de chegar ou partir?

A primeira coisa a saber era quanto iria gastar com a passagem de ida e volta.
Após umas pesquisas no Google, logo constatei que seria muito mais em conta ir de ônibus do que de avião, apesar das constantes promoções de passagens.
(O que muitas não deixam claro é que a passagem é baratíssima, mas há custos com transporte - quando se trata de sair de Guarulhos ou Campinas - e a famosa taxa de embarque + seguro + reserva de assento, que lhe corta a garganta antes mesmo que dê tempo de respirar. Resultado: as passagens de 35 e tantos reais no fim das contas saíam mais caras que ir de ônibus por 60 e poucos reais.


São Paulo > Curitiba = R$ 65,00 a passagem de ônibus
Curitiba > São Paulo = R$ 64,00 a passagem de ônibus

Ambas pela Itapemirim.
E ainda pode pagar em 3x sem juros!
(Fiz esta opção para afrouxar um pouco o aperto das despesas da viagem e ter cash para levar e poder gastar com souvenirs e outras despesas não planejadas)
:)

O carro-chefe da minha ida a Curitiba era o passeio de trem Curitiba-Paranaguá, que ao chegar em Curitiba, fui informada por uma Guia de Turismo no Centro de Informações ao Turista de que era muito mais interessante ir até Morretes do que Paranaguá.
[Ok... também fui pra Curitiba pra ver @luzdelfuego e felizmente encontrei outras @s por lá. - antes que me apedrejem...]
O site da Serra Verde Express traz informações bem claras dos horários de saídas e valores.


Curitiba > Morretes = R$ 69,00 a passagem de trem turístico
Morretes > Curitiba = R$ 50,00 a passagem de trem turístico

Na categoria turístico há um lanche e um Guia de Turismo apresentando os atrativos do trajeto.

Determinado isto, faltava a hospedagem e definir o que fazer nos horários livres - quais outros atrativos turísticos gostaria de conhecer em Curitiba, ver amigos e  relaxar um bocado.

Para hospedagem, encontrei o Hotel Maph que é bem simples e com um preço muito atrativo:

Diária = R$ 35,00 sem café da manhã

Perceba que até aqui, sem contar ainda com alimentação e bebidas e eventuais despesas de transporte e demais atrativos turísticos, não gastei nenhuma fortuna.

3 dias = R$ 350,00 + extras

Viu? Não é tão caro assim... assim...
Se guardar R$ 50,00 por mês, dá pra fazer um passeio desses por ano tranquilamente!

Hora de calcular o quê poderia ser estes "extras".

Eu queria mesmo ver as exposições do Museu Oscar Niemeyer.
Se possível, ir na Torre de telefonia da Oi - que é um mirante com vista de 360º da cidade de Curitiba
Conhecer alguns cafés, feirinhas e afins...
Não podia esquecer das refeições.

Nesse ponto tenho uma vantagem: sou Guia de Turismo cadastrada à Embratur e minha credencial dá direito a entrada gratuita em Museus e atrativos turísticos.
Os gastos se concentraram e comes, bebes e souvenirs.

Aliás, vou comentar mais sobre estes gastos nas próximas postagens sobre minha viagem a Curitiba, pra vocês entenderem melhor a situação.
Mas no fim das contas, gastei menos do que esperava.
:)

Até mais.
Prometo voltar logo.
[muita coisa acontecendo!]


Nenhum comentário: