31 de ago de 2009

Quem você gostaria de ser?

Assiti:

- Quero Ser John Malkovich - Levei mais da metade do filme pra reconhecer o John Cusack. E não reconheci a Cameron Diaz... [É a loura com cabelo de espantalho aí da capa do filme] Ohmyf*god! Como é que eles conseguiram ficar tão... feios? Hahaha... Filminho intrigante. Gostei.

- Rebobine Por Favor - É cheio de absurdos... tudo pra fazer a história sem sentido algum fazer algum sentido. Divertido pra quem conheça os filmes citados, coisas das últimas 3 décadas [?] e só não é mais engraçado porque quiseram dar um fim dramático. É só mais um filme idiota.



Ainda estou moída, cansada e com dores nas costas e pernas, desde... sábado.
Mas sobreviverei.
:P

Vaso ruim não quebra.

Turistando - Santos-SP

Sábado de sol...
Peguei carona com meu pai que ia trabalhar em Santos (instalação e configuração de rede em um cliente da empresa onde ele trabalha) e fui passear no centro da cidade.
Saímos cedinho.

No meio do caminho tinha uma cerração. Mas só um pouquinho.

Chegando lá, logo meu primeiro ponto de parada foi o Santuário de Nossa Senhora de Monte Serrat.
Subi a escadaria de mais de 400 degraus.
Obviamente, cansei.

Durante a subida, é possível ver os passos da Paixão de Cristo em painéis como este.

Lá de cima a vista é incrível.
Mas o cheiro do bairro começa a me incomodar: há dejetos caninos por toda parte, ruas e calçadas.
Coisa de "uma mina" a cada 2 metros. Campo minado constante.

A igrejinha é linda (vi no cartão postal que eles vendem na lojinha), mas como ela se encontra atualmente em reforma, está fechada para visitações e toda desmontada.
O bom é que a reforma acaba por expor toda a estrutura original de taipa de pilão. Também é possível ver mais recentes intervenções do edifício, perceptível pelos diferentes materiais usados.
Quem pagou o bondinho funicular para subir e descer o morro ficou revoltado. Ouvi diversas reclamações. Também achei o preço bem salgado: R$ 17,00.
Quem sobe pela escadaria (como eu) não paga nada (além dos pecados).

Saindo do Santuário e indo pra Praça Visconde de Mauá para pegar o Bondinho que circula pelos atrativos turísticos do Centro, passei por uma lojinha desses artigos de R$1,99 e vi esse Ultramen "total style" pra colocar no lugar do seu Gleid desodorizador de banheiro.
Obviamente meu bom senso me disse pra não comprar isso (custa uns R$ 4,00), mas quem quiser comprar, é só ir na lojinha Chega Mais na Rua Itororó, 104 em Santos-SP.
(Reparou no meu mapa de Santos na minha mão? Coisa de turista mesmo...kkkk)

Peguei o bonde parado. É um passeio agradável e barato: custa só R$ 1,00.
Curioso que da última vez que fiz esse passeio, era mais curto. Desta vez ele fez um percurso maior e mais interessante, oferecendo pontos de parada. Quem quisesse descer para conhecer o ponto apresentado pode pegar o próximo bonde que vem atrás, coisa de uns 20 min., e apresentar o ingresso que não paga nada a mais.
Mas eu preferi não descer. Depois visitei os pontos que eu queria à pé mesmo. É tudo pertinho.

A Catedral de Santos é linda. Tem alguns traços de influência do estilo gótico. Pena que estava fechada para visitação.

Visitei o Outeiro de Santa Catarina e pude subir suas escadinhas. Lá de cima tem uma vista parcial da cidade. Nessa foto aparecem a Catedral mais à esquerda e acima do morro é possível ver a casa de máquinas do bondinho funicular de Monte Serrat.

Aqui, a Igreja da Ordem 1ª do Carmo e a Igreja da Ordem 3ª do Carmo, unidas pela única torre. Fechada para visitas (Da outra vez que visitei o local, estava com reformas na fachada. É a primeira vez que vejo a fachada destas igrejas). Vizinhas do Panteão dos Andradas, sempre aberto para visitas.

Também visitei o belo prédio dos Correios, onde aproveitei pra mandar postais para meus amigos.

Passei mal devido ao calor que fez de 26ºC com o constante cheiro dos dejetos caninos pelas ruas...
Problema sério.
Quem não passa mal com um passeio que cheira a merda?

Finalizei meu passeio indo pra UNIMES, onde meu pai estava trabalhando. E lá esperei ele pra voltar pra São Paulo.
E isso foi tudo.



Fiquei realmente cansada por andar das 8h30 até às 15h00.
Não consegui ir até a Igreja de Santo Antônio do Valongo devido ao insuportável cheiro das ruas próximas ao local.
Não encontramos nenhum lugar decente e convidativo para almoçar.
[Pô galera, investe aí em pelo menos um lugar mais limpinho, bonito e barato no Centro pra se almoçar!]
No fim, comemos os lanches que levamos de casa na mochila: biscoitos salgados e batata frita.
Pagamos R$ 2,00 por uma garrafa de água mineral. Só tinha uma opção de marca. Dois tamanhos. Ou 500 ml por R$ 1,30 (absurdo!) ou 1,5 L por R$ 1,99 (sem direito a troco).

Confesso que não voltarei tão cedo para visitar o centro de Santos. [Só me pagando, ouviu?]
Apesar dos bonitos atrativos históricos, a cidade ficou devendo no quesito limpeza.
Foi decepcionante.

Teria Fox Mulder assistido isso?

Assisti:

- Eram os Deuses Astronautas? - No estilo documentário, o filme sugere diversas provas de visitas extraterrenas. Mas no fim não prova nada.
É um Arquivo X?



Saí pra passear sábado e depois vou postar algumas fotos aqui e no orkut.
Tô cansada...

28 de ago de 2009

São tantas emoções

Assisti:

- De Repente 30 - De vez em quando a Globo passa alguma coisa assim... aceitável. Filminho literalmente Sessão da Tarde. Bobo. Mas gostei da idéia. Às vezes a gente deixa muita coisa legal passar na nossa vida. É um filminho que faz a gente parar pra pensar.

- Sex and the City - Chorei horrores nesse filme! [tou coração mole mesmo...] Também... abandonar a noiva no dia do casamento, ninguém merece... Dá pra se divertir.

- Um Cara Quase Perfeito - Dispensável. Foi bom pra ver o Kal Penn (Dr. Kutner de House M.D.).
É... tou com saudades de House.

Ciberativismo

Já estava com saudades do pandinha.
Voltei a participar das ações do WWF pelo http://passport.panda.org

E aproveitei pra dar uma forcinha também no ciberativismo do Greenpeace no http://www.greenpeace.org/brasil

Sem esquecer de plantar uma árvore no http://www.clickarvore.com.br do SOS Mata Atlântica.

27 de ago de 2009

Quando o silêncio diz muito mais

Assiti:

- Quase Famosos - Podia ser mais um filminho sessão da tarde, se não fosse o fator pessoal: eu já saí por aí de caderninho na mão atrás de bandas tentando obter entrevistas...
São momentos bons da vida que nunca voltam atrás, são momentos únicos. Backstage, aqueles momentos a sós com um ídolo, vê-los tocar suas músicas favoritas de tão perto... E sim... sempre tem as groupies.
Bons tempos... Eu, papel, caneta, gravador, máquina fotográfica e credencial de imprensa. "Eu era o inimigo".

- A Lista de Schindler - Gosto tanto deste filme que comprei o DVD pra rever. É sempre chocante. Angustiante. É um daqueles filmes que depois que acaba, nos perguntamos: Quando é que vou parar de pensar em mim e vou começar a pensar nos outros?
Realmente fazemos muito pouco pelos outros.
Quanto vale a vida de outra pessoa?
Quantas vidas podemos salvar?
Não é preciso uma guerra para que façamos algo...

25 de ago de 2009

Em boca fechada...

Assisti:

- A Mosca - O que dizer quando o ator já era feio e conseguiu ficar pior?

- O Expresso Polar - Cara... se existe uma coisa que acho meio besta mesmo são esses filmes de Natal. Mas até que esse é bem bonitinho... Podia ser melhor. Diferente de O Grinch, que eu achei muito mais besta.

Hoje não estou sendo nem um pouco sutil.
Melhor mesmo ficar de boca fechada.

24 de ago de 2009

Viva Cuba Libre

Assiti:


- Che - parte 1 (O Argentino) e parte 2 (A Guerrilha) - Muito bem filmados. Boa pedida pra ver logo depois de Diários de Motocicleta.

É preciso curvar-se diante do Imperador...

Assisti:

- O Último Samurai - E percebi que o personagem do Tom Cruise aprende a falar japonês rápido demais. Piada. Fora isso, o filme é bonito. E como diz logo no comecinho dele, "o Japão foi feito por uma série de guerreiros corajosos dispostos a dar a vida por algo que tornou-se uma palavra esquecida: honra".
E é bem verdade. Um japonês não se sente envergonhado, derrotado, exausto ou mesmo culpado. Um japonês se sente desonrado. E isso é um peso insuportável de se carregar pelo resto da vida. Por isso, se matam.

Pena que os políticos brasileiros não compartilham essas idéias...
:P

23 de ago de 2009

Eeeeeewwwwhh! \o/ Achiropita!!!

Enfim, fui à Festa de Nossa Senhora Achiropita!

Desta vez, consegui até ir na Igreja. Bem na hora da missa. Com alguns trechos falada em italiano. Lotada.
Das outras vezes que fui no evento, mal conseguia andar nas ruas.
Consegui até comprar as fogazzas sem empurra-empurra. A fila andou super rápido.
Ainda bem que não deixei pra ir no último fim-de-semana da festa.

Meu amiguinho Jeremias também veio e aprovou a decoração com cata-ventos.
Já que venta, porque não ser mais divertido?
Ao fundo, o prédio onde são atendidas as pessoas pelas obras assistenciais da paróquia.

Eu, Jerê e minha mãe, causando tumulto na fila da fogazza... (paramos pra fotinho e a fila andando...)

As janelas pintadas do prédio das Obras Assistenciais de Nossa Senhora Achiropita.

Quem me conhece pessoalmente já sabe, mas vou dizer aqui pra quem não sabe: sou batizada e fiz primeira comunhão. Após isso, só entrei em igrejas como uma turista que adora observar a arte e arquitetura contidas nas igrejas. Não me considero uma pessoa católica. Sou a favor da filosofia budista. Não me considero uma pessoa budista.
Mas faço questão de todo ano ir à Festa de Nossa Senhora Achiropita comer algumas fogazzas e contribuir para que a paróquia continue com suas obras assistenciais. É uma das poucas que nós podemos ver o trabalho rendendo frutos. Diferente de muitas igrejas que só sabem pedir dinheiro e sumir com ele, aqui nós vemos o resultado: muitas pessoas (centenas!) são atendidas com carinho e atenção.

22 de ago de 2009

Sono...

Assisti:

- Jovens Pistoleiros - Eu falei que ia assistir. Assisti. Melhor que o segundo (Young Guns II), que assisti antes. Emilio Estevez como o Billy The Kid está mais à vontade e mais insano. E foi estranho ver ele trabalhando com o irmão dele, Charlie Sheen. Cisma minha. E não encontrei o Terry O'Quinn... (ele não aparece careca e com uma coleção de facas... tentando sair de uma ilha...) huahuahuahua...
Por hoje é só.

21 de ago de 2009

FILE 2009

Hoje fui no FILE, que está acontecendo lá na FIESP (Galeria de Arte do SESI - Av. Paulista, 1313 - o "ralador de queijo").
Todo ano vou e é diversão garantida.

A edição deste ano achei pouco inovadora. Muita coisa já conhecida... digo, das tecnologias utilizadas... Nada assim, ASSIM, animador, entende?

Eu não tenho a menor paciência pra ficar parada na frente das televisõezinhas... Até entendo que tem uns filminhos interessantes, mas eu curto mais aqueles que são interativos... Bom... Mas sem ser muito escandaloso. A obra "Autority" de Ricardo Nascimento, por exemplo, para diminuir a imagem do policial, tinha que falar mais alto... Agora imagine isso em um espaço aberto. O povo estava berrando as coisas mais absurdas que se pode imaginar. Tsc, tsc, tsc... Reprovado pelo índice "uedístico" pelo alto teor vexatório.

Já esta obra, "Complexidade Organizada", de Luis Felipe Carli, achei bacaninha mas faltou alguma coisa pra dar um "tchãns". De repente, se mais pessoas interagissem ao mesmo tempo... É... eu estava sozinha.

Esse "Sensible" de Emiliano Causa, Tarcisio Pirotta e Matías Costas, é show de bola. Um dos mais interessantes desta edição do FILE. Uma mesa com um tecido onde é projetada luz e imagens que interagem com o toque. A gente põe a mão e ele cria algumas formas. Movimenta a mão, criam novas formas que "se alimentam" de outras formas. Parecem pequenas bactérias na água... Consumindo alimento, se reproduzindo, se multiplicando, sendo consumidas por outras formas maiores e diferentes. E tudo isso com som. Quanto mais formas, mais som. Tem horas que vira só ruído, de tantas formas se movendo no espaço.

I'm burning! Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah!
Calma... É só uma interação da minha sombra com o programinha da instalação. "Presence" de Hugues Bruyère, além de "te queimar" ainda faz você interagir com sua própria sombra e com bolas coloridas em outros momentos.

Aí encontrei sabe quem por lá???? Minha mãe e minha irmã!
:)
Tadinha da minha irmã... Fomos fazer pose pra instalação "Corpo Digitalizado" de Juliana Cerqueira, e minha mãe só faltou enfiar a cabeça da minha irmã dentro do scanner... Eu me limitei a fazer "joinha" e provar que japas realmente têm cara de bolacha (sente o perfil...).

Essa instalação que praticamente não aparece na foto é sensível à presença. "Between Bodies" de Nina Waisman, foi montada em um corredor com varetas penduradas em posições estratégicas e com sensores de presença. Atravessar o corredor dispara os sensores que ativam sons. Só pra irritar, dá pra parar em frente a um sensor e ficar movimentando a mão na frente dele... Totalmente "noise"... (ó lá minha mãe no início do corredor, de camiseta amarela, junto da minha irmã de jaqueta azul marinho!).

Esse joguinho comandado por duas vozes (uma faz ele ir pra direita, outra pra esquerda, as duas juntas fazem subir) tem como objetivo pousar "o disco voador" na base. Curioso que não achei dados sobre a instalação no folder da exposição, nem no site oficial do evento. Hellowwww!!!???

E "Don't give up! About a history that doesn't want to be told" de Graziele Lautenschlaeger é bem legalzinho, apesar das cordinhas saírem fácil toda hora das roldanas...

Essas divas...

Assisti:
- Diários de Motocicleta - O começo é meio arrastado e só depois que passa do meio é que fica mais interessante. Belos cenários.
:)

- Para Wong Foo, Obrigada por Tudo! Julie Newmar - Divas são divas. E não é que Patrick Swayze encarnou direitinho? Divina! Poderosa! Suas "companheiras" de filme ainda ficam devendo no quesito glamour...



Hoje saí um pouco...
Mas isso eu vou contar na próxima postagem, porque agora vou fazer o jantar...
:)


20 de ago de 2009

:P

Assisti:

- Brüno - e fiquei me perguntando onde está a graça e genialidade deste filme...
¬¬

- Jovens demais para morrer - O estilo faroeste está longe de ser um dos meus favoritos, mas resolvi apostar a sorte e assistir este filme. O elenco é cheio de carinhas conhecidas: Emilio Esteves (vários filmes, figurinha carimbada... nem sabia que ele era irmão do Charlie Sheen!), Kiefer Sutherland (Jack Bauer de 24h), Lou Diamond Phillips (Richie de "La Bamba"), Christian Slater (também vários filmes conhecidos...) e William Petersen (Grisson de CSI Las Vegas) no elenco principal, fora que aparece também Viggo Mortensen (Aragorn de "O Senhor dos Anéis") e Jon Bon Jovi (que fez toda a trilha sonora do filme e realmente não mereceu ser creditado no filme... hahaha).
Me deu vontade de procurar o primeiro filme (Young Guns), já que este (Young Guns II) é a continuação...
O primeiro filme ainda conta com a presença do Charlie Sheen (vários filmes), Jack Palance (Acredite se quiser) e Terry O'Quinn (John Locke de Lost).

Oompa-Loompa doo-ba-dee-doo

Assisti:

- Filhos do Paraíso - Ótimo filme iraniano. Me deu vontade de pegar um par de tênis meu e dar pra menininha... Só pra ajudar. O menino é um tanto chorão, mas até que ele convence muita gente.

- A Caverna - Não tem nehuma ligação com a obra do Saramago. E ainda conta com a participação do Daniel Dae Kim como o fotógrafo (sempre sobra pra oriental fazer papel de fotógrafo...) Kim (pô... é o nome dele mesmo, mas no filme ele é Alex Kim), mas se não ligou o nome à pessoa, é o Jin Kwon da ilha de Lost (aaaaaah! Agora sim, né?). Quanto ao filme, chega a dar um friozinho na barriga, mas do meio pro fim é totalmente previsível... E com final politicamente correto: sobrevive uma mulher, um homem branco e um homem negro (e quem disse que esse é o final???) . Ahá! Assista.

- A Fantástica Fábrica de Chocolate - O remake não é ruim. Só não é a história original. Mudaram váááááárias coisas que praticamente acho que só sobrou os nomes dos personagens do original...
Que negócio era aquele de "pai do Willie Wonka"?
Veja só os novos Oompa-Loompas abaixo:
Perderam muita graça, porque o engraçado era eles serem sem graça (entendeu?). Eram desengonçados, não sorriam, tudo era assim bem chato... E a musiquinha deles era bem chicletuda (vide título da postagem). Os novos querem ser engraçadinhos, fazem piadinhas, se mostram mais numerosos e querem aparecer toda hora. Teve direito até a historinha "de onde vieram os Oompa-Loompas"... Músicas dançantes e acrobacias. Até nado sincronizado...
Posso estar sendo "véia" nesse sentido, mas ainda prefiro o antigão (Willie Wonka and the Chocolate Factory) do que o novo (Charlie and the Chocolate Factory). Nada como os Oompa-Loompas com cara laranja, cabelo verde e sobrancelha branca. Se não me engano, o máximo de malabarismos que eles fazem é dar cambalhotas e rodar estrelinhas... hahaha...



Passei o dia fazendo origami. E só.
Já tá tardão e não sei se vou assistir um filme ou se durmo.
4h40 da manhã!!!

18 de ago de 2009

Tu és responsável...

Assisti:

- O Pequeno Príncipe - Clássico. Ainda me impressiona como o garotinho agia de forma tão decidida... E só agora reparei como a Cobra (Bob Fosse) dança igualzinho a Michael Jackson (ou o contrário?) e canta mal "bragaray"...
E adoro o Gene Wilder. Não por ele ser a Raposa, mas por fazer filmes bacanudos.
:)

- O Nome da Rosa - (outro?) Clássico. Sean Connery com a cara de sempre e Christian Slater tão, mas tão novinho...

E esqueci de dizer que vi ontem... (é... acontece...):

- Elizabeth - Eu já tinha visto "A Era de Ouro", aí soube que era uma continuação de "A Rainha Virgem" e fui atrás deste primeiro. Parecem que foram filmados de uma tacada só, se não fossem os 9 anos que separam os dois filmes.



Não fiz nada de importante e relevante hoje.
:P

Espelho, espelho meu...

Assisti:

- Os Irmãos Grimm - interessante como eles costuram todos os contos de fadas e dão um novo sentido às histórias. Bom pra rever o Heath Ledger...
;*



Tou meio chateada comigo mesma: programo um monte de coisa pra fazer e no fim, não faço. Não rola. Dá tudo errado e não consigo levar a cabo minha programação.
Por um lado tem a impaciência. TPM diz tudo.
Por outro lado, o destino conspirando pra que nada saia como planejei.
:P
Nesses dias é melhor ficar quietinha no meu canto.
Buscar a paz na alma. Aquietar-se.
Vamos ver como será o amanhã.

Abaixo, o travesseiro do Phil Collins:

camiseta velha + minha idéia + vovó costureira = travesseiro maneiro