28 de jun de 2009

Vídeos da viagem à Itu - 27 e 28 de julho de 2009


http://www.youtube.com/watch?v=5hS6teRYVI4
Parque do Varvito


http://www.youtube.com/watch?v=NCqQi2EReUE
Violeiros de Itu tocam A Chalana.


http://www.youtube.com/watch?v=J19Y0i5TQk0
Galera de Turismo, já cansados no ônibus, voltando pra SP.

*Confesso que a resolução de vídeo do meu celular é uma porcaria.
:(

Cheguei de viagem

Cheguei da viagem de Itu.
Sábado e domingo andando por toda cidade...
Estou cansadona.
Amanhã eu volto pra mostrar as fotos e vídeos e contar tudo de bom e ruim que aconteceu na viagem.

27 de jun de 2009

Nem vem que não tem...

Não vou falar nas pessoas que morreram esta semana...



Sabadão de manhã viajo pra Itu e só volto no domingo de noite.
Mas não é um passeio.
É a minha última avaliação pra Guia Regional de Turismo.
Sim... Eu já fui aprovada pra Guia Nacional de Turismo... Mas a papelada sai toda junta da escola e como ainda faltava essa viagem... lá vou eu...
Itu é tranquila. Cidade de comida gostosa e é praticamente "um ovo" de tão pequena que é.
Boa arquitetura, história, antiquários, igrejas... Cidadezinha "sussa"...

Se pudesse escolher, iria pra Socorro, São Roque ou Brotas.
Adoro aventura mesmo.
Mas já que não sou eu quem escolho, paciência.



Só no dia 14.07 que vou ter o resultado do concurso do Centro Paula Souza.
Até lá...
Vou no Salão do Turismo (1 a 5 de julho) no Anhembi.
Vou no Tanabata Matsuri (11 e 12 de julho) na Liberdade.
E vou estudando pra outro concurso...
Prova da ANAC (19 de julho)

E provavelmente, durante a semana eu irei fazer algumas trilhas...
Assistirei mais filmes...
Continuarei blogando...
Twittando...
E vivendo.

26 de jun de 2009

Adventure forever

Vem aí a nova edição da Adventure Sports Fair 2009!
Com certeza irei.
:)
Pra relembrar, desenterrei essa foto do ano passado, que mostra o site oficial do evento usando uma foto minha na pista de esqui em 2007. Na edição do ano passado (2008) a pista de gelo foi substituída pela pista de plástico. E eu levei um tombaço na pista de plástico por ela ser muito mais rápida que a de gelo e acabei com uma cicatriz no joelho que tá marcada até hoje. Saudade desse povo de São Roque!!!
(vi que as fotos do post do ano passado sumiram! vou ver o que aconteceu...)(já reupei as fotos)

Site 2008 em cima. Site 2009 em baixo.
(e eu continuo lá...)
Aproveitando o revival, vou postar o vídeo do mergulho, que eu não tinha como postar naquela época... E agora posso.
\o/

video

24 de jun de 2009

Atrasada na conversa...

Bom... vamos lá.
Fiquei alguns dias sem falar o que andei fazendo...

Assisti Cartas de Iwo Jima. Mas foi só na noite de segunda-feira.
Ele tem uma cara de documentário que A Conquista da Honra não tem.
Apesar de usar muitas cenas em comum, afinal, são os dois lados de uma mesma guerra, mas cada filme trazendo a visão de um dos lados, Cartas... tem cara de documentário por causa dessas cenas de pesquisadores procurando vestígios e que, enfim, encontram as cartas que dizem tudo aquilo.
Engraçado que, mesmo sendo brasileira, essa coisa de ser descendente de japonês acaba influenciando.
Assisti o filme e fui reconhecendo a todo momento questões como a hierarquia, obediência, respeito, patriotismo, superstições e mais um outro tanto de coisas que realmente, os japoneses "levam muito a sério".
Banzai! Banzai! Banzai!
E... sim, no período da guerra, o imperador era realmente sagrado. A devoção do povo era enorme. As pessoas davam suas vidas por qualquer coisa que o imperador falasse.
Talvez hoje não haja mais tanta devoção. Mas o imperador ainda tem um tanto daquela "aura divina" para o povo.



Andei fazendo mais origamis.
Essa coisa cansa pra fazer, mas quando termino, sempre é essa alegria para os olhos.
Cores. Muitas cores. Vibrantes.

Guararema resolveu divulgar a cidade e ocupou muitas páginas de um guiazinho turístico.

Com direito a fotinho lá de cima do morro, dando uma visão geral do centro da cidade.
Eu ainda acho que deveriam montar um mirante com um restaurante lá em cima.
Seria turisticamente muito bom pra Guararema.
;)

E por falar em turisticamente, estas são fotos da Pedra Montada, que fica lá em Guararema.
Foram distribuídas em folhetinhos que no verso trazem uma lista de lugares interessantes pra ir na cidade.
Ficou com cara de flier. Mais um pouco e eu teria meu primeiro cartão postal de lá. Bateu na trave. Era só deixar um espacinho pra que eu pudesse selar e escrever o endereço do destinatário (4 linhas e um quadradinho é pedir muito?). Uma pena.



Estes últimos dias foram corridos e cansativos.
Minha mãe me estressando com o trabalhinho porcaria da faculdade dela...
Imagine o que fazem 5 pessoas na pós-graduação de Arte Terapia quando não sabem traduzir um texto extremamente simples do Espanhol para o Português, não sabem pesquisar imagens no Google, não sabem montar uma simples apresentação no Power Point... (quando falo simples, quero dizer simples mesmo, do jeito mais simplezinho que qualquer um é capaz de fazer) e pior ainda, não sabem se comunicar. Nem por telefone, nem por celular, nem por email.
E estava me dando nos nervos, porque fui eu quem traduzi o texto, fui eu quem pesquisei as imagens, fui eu quem reparou que eles não sabiam sequer escrever corretamente em Português.
Fiquei abismada com a quantidade de erros de grafia, concordância... erros de tudo. Até de tabulação, sublinhado e organização de tópicos. Aliás, aquilo era uma desorganização de tópicos.
Me neguei a corrigir aquilo. Eu teria que praticamente fazer outro ppt novamente.
Não fiz. E o pior eu fiquei sabendo hoje: a professora aceitou o trabalho do jeito que estava.
Argh!
Não é à tôa que a educação desse país tá uma merda.
Como pode (?) pessoas que já passaram pelo ensino fundamental, médio e pela graduação, chegarem na pós-graduação sem saber escrever direito? Sem saber o mínimo de ABNT/NBR para normatização de trabalhos acadêmicos? Caaaara... que vergonha eu tenho do ensino do meu país.
Pessoinhas ignorantes do mundo que as cerca.

Eu fazendo ao mesmo tempo, pesquisa do material que eu tinha que levar do roteiro de Itu.
Fuçando diversos sites... Livros... Guias...
Revirei até árvores genealógicas pra poder explicar melhor o nome de uma praça.
E consequentemente encontrei ótimos livros digitalizados em pdf de estudos historiográficos que já baixei para continuar revirando-os depois. Material do período colonial brasileiro.
Very good!
:)

Fui no Salão São Paulo de Turismo, um evento dedicado à divulgar algumas cidades do estado de São Paulo.
(foi de lá que vi o guia com material de Guararema... huahua)
Fui sexta-feira à noite.
Como passei o dia pesquisando conteúdo pra viagem à Itu, só consegui sair de casa no fim da tarde e cheguei lá no Centro de Eventos São Luís quando já anoitecia.
Tava vazio...
A recepcionista morrendo de frio no balcão em frente à entrada. Tadinha.
Logo no primeiro stand, sorrisos.
O stand de Cotia trouxe o pessoal do Templo Zu Lai. Conversa tranquila e amistosa.
Eu que já estava com vontade de conhecer o templo, agora com certeza irei.
Me convenceram. Huahuahua...
Pelo menos já sei como ir pra lá.
Nos outros stands não foram muito diferentes. Todos muito simpáticos e atenciosos.
Fico com vontade de pegar o ônibus e cair na estrada pra ir conhecer todos esses lugares supimpas.
(mas não estou nadando em dinheiro... ainda.)
Voltei pra casa com uma sacola com alguns folhetos, vários mapinhas (muito úteis pra mim, guia de turismo) e alguns cartões-postais pra minha coleção.
:)

E no domigo fui pra Cantareira.

Eu posso estar estressada, fula da vida, surtando, o que for...
Se existe alguma coisa que acalma minha alma é ir fazer uma trilhazinha na Cantareira...
Volto cansada. Capoto de sono. E quando acordo, estou mais zen do que o Buda iluminado.
Então é possível ver na minha cara de pessoinha cansada um sorriso sincero.
Essa Cantareira tem um efeito mágico na minha vida.
:)

E segunda eu li todo o material que pesquisei pra minha parte do roteiro de Itu e escrevi o texto que eu tinha que entregar para apostila da viagem.
Agora só tenho que estudar a apostila toda. Simples, né?

O guia só tem que saber todos os procedimentos técnicos, dados dos atrativos turísticos, telefones, valores, formas de pagamento, tipo de comida que servem, se pode ou não tirar fotos, se precisa agendar para grupos grandes, quanto tempo vai demorar a viagem, se o hotel está pronto para receber os turistas... assim... de cabeça.
Tenho que estudar a apostila porque durante a viagem serei avaliada por um trecho que vou assumir como guia do grupo. E terei que falar e fazer o que for necessário, sem direito a consultar qualquer coisa.
Tem que sair tudo da memória...
:P

Mas acho que vai dar tudo certo.
Não é a primeira vez que faço isso.
Nem a última...



E uma foto nada a ver: quando estava indo tomar o ônibus pra ir pra Serra da Cantareira no fim-de-semana, passei por esse carro que foi queimado no meio da rua. Perto da Av. Mazzei, saindo do metrô Tucuruvi, indo em direção ao Carrefour da Av. Tucuruvi.
Achei estranho e cliquei.

Serra da Cantareira

Coloquei 61 fotos que tirei na Cantareira neste domingo (21/06/2009) no Orkut.
Quem quiser ver, só clicar no link abaixo.
Fotos no Orkut

Mas o vídeo, só aqui.
video

22 de jun de 2009

meu blog bombando aí... huahuahua

postado por Ricardo Artur em Designers Justiceiros - 1 hora atrás
Comentando os assuntos recentes, encontrei uma imagem no blog do Abduzeedo, que descobri a partir de nossa leitora UEDA Grill (Luciana)...

Ainda hoje...

Tô cansadona.
Mais tarde volto pra contar todas as novidades do fim-de-semana.

18 de jun de 2009

Amei essa notícia!

postado por PoLLar em Jovem Nerd

Dormir pro dia nascer feliz...

A pergunta de sempre?
Que filme assisti?
Heheh...
Assisti A conquista da honra, filmão do Clint Eastwood.
Espetacular. Chocante. Perturbador. Emocionante.
:)
Talvez mais tarde eu assista o outro filme do Clint Eastwood, contando a versão nipônica...
Talvez.



Tô com um sono intenso.
O dia foi puxado.

Concluí a pesquisa de imagens pro trabalho da faculdade da minha mãe.

Atualizei meus blogs.

Consegui esvaziar as caixas de emails.
São só 9 caixas de entrada.
Isso porque dei um pause nas minhas correspondências pelos correios...

Pesquisei material pra minha viagem pra Itu e tenho que agora digitar o material final que vai pra pasta geral, pra ficar disponível pra todo pessoal da viagem.
Obviamente, só vou digitar isso depois que eu dormir.

Consegui concluir um origami que estava pendente faz meses.
Quem pediu estava doente e não estava se encontrando com minha mãe... mas como ela voltou... Tratei de deixar o pedido feito.

Quanto ao concurso público, fui bem. Podia ter ido melhor.
Agora é só torcer pra que todos os outros tenham ido bem pior... Huahua...
Das 50 questões eu acertei 43. Errei 7 questões. Vou sentir falta delas. Ah... vou...!

E agora...
Dormir.
O dia já começou.
O povo aqui de casa já saiu pra trabalhar...
Hora de eu dormir um pouco.
O dia vai ser novamente puxado.
Preciso de mais energias.
Ando dormindo pouco.
6h?
4h?
Não mais do que isso...
Tô um caco.
Preciso me recarregar.
Fui.

17 de jun de 2009

É disso que eu gosto...

Filmes.
Mais filmes.
Assisti O Homem Duplo e... sério, adorei a animação feita em cima da filmagem.
Muito legal!

Também assisti Up! e achei bem interessante. Tem horas que as pessoas lembram as de Coraline...
Os meninos vão adorar. As meninas, nem tanto...
Não dá pra agradar toda criançada...



Tentando fazer o trabalho da faculdade da minha mãe.
É... se por um lado vocês devem estar se perguntando por que raios eu faço os trabalhos da faculdade dela, eu digo logo: ela não sabe fazê-los, precisa fazê-los para se formar porque ela precisa da pós pra se manter no trabalho e é o trabalho dela que paga todas as contas de casa. Inclusive as minhas contas.
Logo...
Sim. Preciso de um emprego pra não ter que depender dela.
O maior problema é: se eu arranjo um bom emprego e resolvo me mudar, o que será de minha mãe, sabendo eu que ela realmente é incapaz de fazer os trabalhos da faculdade dela?
Se fosse preguiça, dificuldade ou qualquer outra coisa, eu mandaria ela pastar e não faria e pronto.
Mas ela realmente não tem a menor noção do que está fazendo...
Cada situação que a gente se mete só pra poder pagar as contas no fim do mês...
É triste.

Mas tenho que fazer minhas pesquisas agora pra minha viagem...
Estudar pras provas dos concursos e vestibulares...
A coisa vai apertar.
E muito.
Eu continuo sendo uma só apesar de querer fazer coisas que insistem em ir em direções diferentes.
Seriamente, não desejo minha vida a ninguém.
"Crianças, não tentem fazer isso em casa. Mesmo sob a supervisão de um adulto. É altamente perigoso. E estressante."
Só espero continuar escrevendo.
Que isso seja uma válvula de escape.
Pra eu não explodir.
:P

Neste momento um bem-te-vi grita esganiçado lá fora.
Passa um avião em direção ao aeroporto internacional de Guarulhos.
Minha irmã já acordou e lavou a louça do jantar de ontem que ela não tinha lavado.
E fez bastante barulho.
Já dei comida pros meus peixinhos.
Já escrevi aqui no blog.
Vou dar uma pesquisada em novidades pro outro blog. Só um pouquinho.
E vou dormir.
Mais tarde tenho uma renca de coisas pra fazer...
Inclusive, tentar ir no cinema com minha amiga Deza que não a vejo há muito tempo.
Mas falo com ela constantemente pelo msn e pelo celular...
:)

Amigos...
Sinto saudades deles.
Sinto falta deles.
Quem mandou ter tão poucos amigos???...
:(

16 de jun de 2009

Santa paciência, Batman!

Hoje bati o recorde de paciência.
Meu "pacientômetro" chegou na escala máxima.

1ª do dia:
Almoço correndo um cup noodles que coloquei água morna por causa da pressa e não deixei a água ferver...
:P
Tomo o iogurte na sequência e saio correndo.
:P
Tenho que pagar uns boletos antes de ir pra ETEC-SP...
Chego na lotérica em frente a estação Tucuruvi do metrô.
Fila enooooorme. Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaah...

2ª do dia:
Paguei a conta, corri pro metrô.
Fui pra ETEC-SP.
Chego lá, subo as trucentas escadas pra chegar no último andar e descobrir que nem classe, nem professor estão na sala...
Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah...

3ª do dia:
Ok. Se não estão ali, melhor ligar pra alguém pra descobrir onde estão.
Ligo e me dizem que já fizeram a atribuição das tarefas da viagem pra Itu e que não me incluíram.
Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah...

P* da vida, volto pra casa sem resolver nada da viagem.

1ª coisa boa:
Saí da estação Parada Inglesa e indo pra casa dei de cara com um Land Rover Defender 110 verdão lindo maravilhoso carro dos meus sonhos.
Huahuahuahuahuahuahuahuahua...

2ª coisa boa:
Já em casa, no msn acabo resolvendo o lance de atribuição das tarefas da viagem.
Agora já tenho minha função.
Falta ver a questão dos valores e qual será a agência contratada.
Aiaiai... em cima da hora... só uma semana antes da viagem... isso não é bom...

Blablabla... resolvendo meus problemas aqui.
Fazendo minhas publicações nos blogs...

Lá pelas tantas vem minha mãe.

4ª do dia:
Ela pede pra eu imprimir umas etiquetas que eu já tinha impresso e deixado com ela, mas ela não lembra onde guardou e por isso tenho que imprimir mais. Ela é a esquecida e eu que pago o pato?
Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah...

5ª do dia:
Dá um tempo e ela volta pra pedir mais.
Pede pra eu tirar cópia de umas páginas de revista pela impressora.
Explico pra ela: se realmente fosse mais barato que xerox, por que vc acha que na lojinha se cobra R$0,15 pro xerox e R$1,00 pra impressão? Anta.
Mesmo assim tenho que fazer tal cópia porque, como sempre, ela deixa tudo pra última hora.
E essa hora da noite não tem xerox aberto. E ela tem que devolver os originais amanhã de manhã no trabalho dela.
Portanto... Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah...

6ª do dia:
Sim! Mais uma vez, ela! O karma da minha vida.
Minha mãe volta e me pede pra explicar sobre o mito de Cronos-Saturno do texto que eu traduzi do espanhol para o português pra ela sobre transtornos depressivos.
Takeopariu!
Ela reclamava que não entendia o espanhol. Traduzi pra português tudo.
Ela reclama que não entende o texto mesmo em português? Isso já é burrice.
Ela ainda quer que eu procure as figuras pra ilustrar o ppt.
Perguntei pra ela: "Quer que eu vá lá apresentar o trabalho também?"
E tome mais... Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah...

Por hoje, chega!
Vou ver um filminho e dormir.

15 de jun de 2009

Twitter

Meu Twitter hoje diz bem como foi meu dia:
  • tá um dia bonito demais pra fazer prova. :P que merda. about 15 hours ago
Acordei e tava aquele solzão que me convida pra fazer trilha na Cantareira.
Mas... tinha que fazer prova do concurso.
Paciência.
  • So divas no metro!!! Eu ja cheguei no lugar da prova. Sorte pra mim. about 12 hours ago
Metrô tava lotadaço: Parada Gay na Paulista e eu tentando chegar na Barra Funda...
Muitas, muitas "divas" marcando presença.
Aquelas presenças de 2 metros e tanto com muito brilho, plumas e puro glamour.
Estavam lindas!
Fiquei com vontade de ir pra Parada Gay.
Mas... tinha que fazer prova do concurso.
Paciência.
  • Me enchi de guiozas antes de sair de casa. To sentada na minha cadeirinha so esperando a prova. Tomando pastilhas anti azia. :P about 12 hours ago
Nos últimos anos... ok, na última década [huahuahua...] passei a passar mal no metrô.
Não sei o que acontece. Qual o motivo.
Acho que já posso considerar isso uma fobia.
Não... não morro não... Só passo mal até desmaiar.
Mas só desmaio se o chilique for muito grave.
Normalmente só fico malzão e dá-lhe pastilha anti azia pra acalmar os ânimos estomacais...
  • cheguei em casa. metrô vazio. muitas plumas abandonadas nas escadarias da estação sé. passei na liba e tava cheia de otakus malditos... :P about 7 hours ago
A Parada Gay nem tinha terminado e o metrô estava já com aquela cara de fim de festa: imundo.
Pluminhas abandonadas nas escadarias imundas e nojentas do metrô Sé davam aquele ar de fim de Carnaval.
Só faltava chover pra completar aquele clima nojento.
Na Liberdade, fui comprar shoyu que havia acabado em casa.
Realmente cheio de gente que pensa que saiu de animê e mangá pelas ruas.
Pior é eles pensarem estar numa mini réplica de Tóquio, só pode.
Mas é Brasil. E fica totalmente descontextualizado e ridículo.
Caros coleguinhas... entendam de uma vez por todas: essa coisa otaku, cosplay, qualquer porra de fantasia aí... É IDIOTA!
#prontofalei
  • prova tava fácil. difícil dizer qual falcatrua político fez: 3 questões p/ conhecimentos gerais [não tinha a opção "todas as anteriores"] :P about 7 hours ago
Huahuahua... essa questão que comentei foi Freud...
A gente só sabe que político faz falcatruas. Ninguém memoriza os nomes dos bois, né?
Agora imagine uma prova elaborada com dados de abril, dois meses atrás, e acha que vou saber o que político corrupto fez há dois meses atrás?
Não lembro o que jantei ontem e vou saber o que um político fez há 2 meses atrás?
Tá de piada comigo?
Brasileiro não liga pra quem fez isso ou aquilo. Só quer que quem tenha feito seja preso.
Só faltava pôr na prova alguma questão sobre reality shows... afinal, se é pra falar de vida alheia...

Não consegui fazer muita coisa hoje.
Cheguei em casa... enrolei um pouco na frente do computador... e dormi.
Pra variar, acordei de madrugada...
Mas como estou com dor de cabeça, me resta só uma coisa: voltar a dormir.

14 de jun de 2009

Pouca coisa

Hoje foi o dia da reprise:
Assisti Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida, clássico.
E dava risada toda hora que aparecia o doidinho nazista porque ele me lembrava o @marcelotas.
Só faltava ele ameaçar a mocinha do filme entrando no bar e dizer:
"Oláááá, classe! Tudo beeem? Hoje, vamos ter uma aula muuuuuito importante."
Kkkkk...
Aiaiai...
E assisti mais uma vez Gake no Ue no Ponyo (崖の上のぽにょ). Porque minha mãe queria ver.
Aí juntou a patotada aqui na minha cama: eu, minha mãe o Jerê...
É um filme muito fofo.
かわいい。



Ressucitei meu teclado multilíngue.
Agora vou poder escrever de novo em 日本語 (japonês) e turkçe (turco). No caso do turco, letrinhas como ığüşiöç são caracteres especiais. As demais letrinhas são iguais ao inglês abc...
Pô... esqueci de habilitar o español!
É uma lenda só pra escrever um ponto de interrogação de ponta cabeça... Com o teclado convertido fica mais fácil.
Só preciso estudar tudo de novo.
Mas estou animada pra isso. Vai ser bom relembrar.

Vou tentar dormir mais cedo hoje.
Hoje é a prova.
Momento TENSO!

13 de jun de 2009

Mortes. Muitas mortes. Nos filmes...

Bem... Vamos lá.
Mais uma vez.


Assisti mais filmes desta vez.
Assisti Elizabeth: a era de ouro. Como não dizer maravilhoso?
Essa coisa de filme de época não é só fascinante... Tem certos detalhes, figurinos, trilha sonora... É realmente algo impressionante. Me encanta. Realmente me encanta. Principalmente quando trazem uma boa base histórica. Cate Blanchett está perfeita.
Depois... dois filmes que citam 2001: uma odisséia no espaço:
Adeus, Lênin! e Magnólia.
O primeiro é previsível. Você sabe o tempo todo sobre qual será o fim, mas não faz idéia de como se chega ao fim. Os meios. Mais uma vez a história, digo, o enredo histórico, baseado na história do capitalismo na Alemanha, aparece aqui para fazer parte da trama. E o melhor: para ser manipulada. Só para fazer uma pessoa se sentir melhor. Só adiaram algum tempo a unificação alemã. De mentirinha. Hehe...
Levemente doce. Um amargo suave.
Essa é a sensação que este filme passa.
O segundo, penso até além da metade dele que é um filminho lixo. Meia dúzia de bons atores só pra ter nomes em um poster pra atrair atenção na bilheteria. Aí...
Aí passa a musiquinha que todos cantam juntos.
Todos resolvem fazer a coisa certa e coisas improváveis acontecem.
Me lembrou de A Pequena Miss Sunshine. Kkk... Essa coisa de filme todo doido até que a musiquinha faz tudo ter mais sentido... Kkk...
E definitivamente Tom Cruise não é o melhor ator deste filme.
10 a 0 pro policial.



Meus peixes estão morrendo.
Paralisia da nadadeira caudal seguida de parada respiratória.
Ao que parece, é algum tipo de infecção que pegaram na loja de onde vieram.
Meus 3 neons originais ainda estão bem.
Os 5 que trouxe já morreram.
O rodóstomo, aquele de mancha no rabo e cara vermelha também morreu.
Aquele medroso.
Estranhamente os "chinesinhos da montanha sei lá o quê" estão ótimos.
Gostam de dormir próximos à superfície da água.
São bem agitados. Vivem correndo um atrás do outro.
Ou melhor... nadando.
O cascudinho vai bem.
Não mostrou sinais de alteração dos hábitos. Continua a me observar algumas horas do dia.
Alguns red ramshorns pequeninos também morreram.
Mas não faço idéia da causa.
Os grandes estão bem.
Se bem que não vou sentir falta deles. Estão em grande número no aquário.
Paciência.



Neste momento, só estou um tanto angustiada: amanhã tenho uma prova de concurso público.
Já passei em outros concursos e sei que tais provas não são difíceis pra mim, mas acho tão chato passar nas provas, diversas etapas e no fim... No fim não ver a cara do emprego só porque vence o prazo do concurso de (normalmente) 2 anos e fim. Dinheiro e tempo jogado fora. E muita, muita esperança jogada fora.
Não tenho tido bons dias ultimamente.
Não sei o que fazer com mais derrotas e frustrações.
Por isso a angústia.

Só quero um salariozinho pra poder ser mais uma consumidora nesse sistema econômico capitalista.
Poder gastar todo meu dinheiro e movimentar a economia.
Apenas... consumir.
Viver.
Sobreviver.

Estou melancólica.
Ou será depressiva?

12 de jun de 2009

Zeca

Só assisti Procura-se um amor que goste de cachorros.
Já devem ter reparado que gosto do John Cusack.
Hahah...



Curioso foi assistir um filme que fala de pessoas que se conheceram em sites de relacionamento... conversando com alguém no msn que conheci em um site de relacionamento.
Pra falar a verdade, nem lembrava disso. Foi ele quem me contou.
Não. Não me relacionei com ele. Huahua...
o.O
Na verdade, sequer já encontrei com ele pessoalmente.
Só msn mesmo.
Essa vida é mesmo uma caixinha de surpresas.
Se bem que ultimamente anda parecendo mesmo é "a porta dos desesperados" do Sérgio Mallandro. [Afe!]

Véspera de dia dos namorados.
Bom... na verdade, já estamos no dia dos namorados.
Eu é que não dormi ainda e parece que ainda estou no ontem.

Bate um romantismo piegas nos encalhados.
Pra falar a verdade, nos que não estão, também. Kkkkk...
E alguns simplesmente acham que é uma boa oportunidade para desencalhar.

No meu caso? Ãhn...
Meu caso é mais grave.
No dia dos namorados eu quero é tentar lavar minha roupa. Torcendo pra não chover tanto quanto ontem.
Quero dormir, já que estou indo dormir assim.. "cedo demais".
E talvez sonhar.
Quem sabe assim não me sinto tão sozinha em mais um dia dos namorados... sem namorado.
:(

É...
Não gostaria de estar sozinha.
Mas estou. E não uso essa data como desculpa pra desencalhar. Hahaha...
Só quero achar alguém que me ature a longo prazo.
Tipo... alguns anos. Ficaria feliz se me aturasse algumas décadas... Mas já é pedir demais.
Hummm... Nem meus amigos me aturam tanto assim...
[Vai ver que é por isso que tenho poucos]

Mas também gosto de pensar que enquanto muitos estão aí, desesperados comprando presentes para seus pares, sem saber se agradam ou não, eu posso simplesmente comprar um presente pra mim mesma que eu sei que vou adorar. Simples assim.
Posso ir onde quiser sem ter que dar satisfações a ninguém...
Não ser chamada de chata quando estou na tpm...
Não ter que bancar a senhorita perfeita só pra impressionar alguém...
Não precisar me esconder atrás de meia tonelada de maquiagem só pra dizer "oi, sou bonita. olha pra mim"...
Ou ficar ouvindo um blablabla de homens que simplesmente conseguem falar mais besteiras que bêbado depois que o bar fecha... quando eles poderiam simplesmente me dizer "te acho maravilhosa" somado ao "estou louco pra transar com você"... Não sei da onde eles tiram a idéia de que devem falar sobre as estrelas, o luar, o perfume das flores...
¬¬
ok... ok...
romantismo tem hora.
acho ótimo quando em uma data nada a ver alguém aparece com bombons e diz
"todo dia com você é especial"
é melhor do que só lembrar porque todo mundo vai dar algum presente mesmo naquela data e você não quer perder aquela promoção muito boa.
:P

É realmente difícil encontrar alguém que saiba quais são suas músicas favoritas. Filmes, pratos, bebidas... Qual é o seu lugar favorito. Se teria algum ataque histérico por algum motivo... Huahuahua...
Alguém que saiba quando está bem ou quando está triste. Ou simplesmente atribulada... ou confusa.

Sabe...
Tenho tanto da minha vida aqui no blog... e quase ninguém lê.
Algumas pessoas me conhecem pessoalmente e depois de um tempo elas simplesmente não querem mais me ver.
Me pergunto se é algo que eu fiz ou deixei de fazer... Mas nunca tive essa resposta.
As pessoas que conheço sabem deste blog, mas elas não lêem.
E muitas vezes não sabem por quê me magoam.
Minha vida é um livro aberto. Mas ninguém quer ler.
Então eu me pergunto:
Por quê as pessoas querem tanto se conhecer, se não querem realmente saber sobre elas?
Ninguém quer me conhecer realmente.
E se quer saber, estou bem sozinha.
Estou bem e sozinha.

10 de jun de 2009

Está amanhecendo... Vai acontecer de novo...


Enfim assisti um filme novo.
Austrália me pareceu muito bom. Melhor do que a propaganda. Muito melhor do que a propaganda.
Achei bonito. Emocionante.
:)
Enfim... Hugh Jackman não parece Wolverine neste filme.
;)



Às vezes, tenho a sensação de que meu cérebro vai pifar como uma lâmpada incandescente que trabalhou demais. Bem assim, "puf!"...
Estou traduzindo um mísero texto em espanhol latino pro português pra minha mãe e depois de 5 páginas eu já estava pensando em espanhol e não consegui seguir adiante na tradução. Eu estava esquecendo o português.
Ainda tenho umas 12 páginas pra traduzir e não será fácil. É um texto sobre transtornos depressivos. Taí um assunto deprimente.

É engraçado como nosso organismo nos sabota: não estou trabalhando [não tenho emprego, hora de trabalho], não estou estudando, não estou fazendo p**** nenhuma e ando dormindo menos que na época que fazia tudo ao mesmo tempo.
Preciso me organizar.
Pra ter mais tempo pra mim.
Quero ver se volto a estudar línguas estrangeiras [o turco, o japonês, o espanhol, o inglês, o latim e o alemão].
Quero ver se volto a visitar bons museus. Sinto saudades do acervo da Pinacoteca do Estado e do Masp.
Quero... voltar a viver.

E o dia dos namorados?
Como bem me disseram no Twitter:

Os namorados que se fodam.
Não. Não estou namorando ninguém.
Não me sinto velha encalhada. Huahua...
Pra ser sincera, acho que nunca saí dos 20 e poucos anos...
;)
Adolescente.
Aborrecente...



Os blogs estão voltando a avançar e isto me anima.
Boas idéias surgindo.
Bons resultados.
:)

9 de jun de 2009

Good times...

Ando cansadona. Tudo o que quero é descansar que este mês será super carregado de acontecimentos estressantes e exaustivos.
  • prova de concurso público
  • última viagen do curso de guia de turismo
  • preparativos pro enem e fuvest
  • muitos pensamentos fervendo na cabeça, loucos pra virarem realidade






http://www.youtube.com/watch?v=xSA-CWme3pM

Com essa música na cabeça...



Estranhamente estou alegre nestes últimos dias.
Bom humor...
E cansada.
Penso muita coisa.
Faço pouca coisa.
Cansada.

8 de jun de 2009

Tempurás!

Fiz no jantar um monte desses tempurás crocantes.
Devo ter comido quase metade... kkk...
Booooommmmmmmm...
:)



De ontem pra hoje não assisti nenhum filme: fiquei resolvendo algumas idéias de um blog antigo que estava paradão.
Esses meus projetos paralelos...
Ao que parece, as idéias estão encontrando seu devido rumo.
Isso é bom.
Me sinto bem.
:)

6 de jun de 2009

Aquário

tirei algumas fotos dos novos peixinhos, ainda tímidos...

esse branquinho se escondendo em baixo de todos era o mais tímido...

o coitadinho tá branco de medo, ainda assustado, mas se trata de algo como o da foto abaixo

é um hemigrammus rhodostomus
quando apago a luz à noite, ele se acalma um pouco e é possível ver as manchas no rabo.
me parece um tanto jovenzinho...

deve ter reparado em vários destes vermelhinhos
é o brasileirinho tetra cardinal
eu já tinha 3 deles, mas estavam brigando muito
tinha um que vivia correndo atrás dos outros
agora estão mais calmos, nadando em grupo
adicionei mais 5 ao aquário

esse aqui também meio pálido de medo
[pô, eles chegaram ontem... ainda não se acostumaram com o ambiente...]
eu adicionei 4 deles ao aquário
são mais agitados e ficaram brincando junto ao filtro, onde tem a queda d'água

é o white cloud montain tetra
peixinho chinês da montanha "nuvem branca"

aqui é uma das várias phisas que tenho
são bem pequenininhas
não passam de 1 cm
[dei um baita zoom nela]
[caraca! tô vendo os grãozinhos da areia do fundo como se fossem pedras...]
são bem eficientes na limpeza e por serem pequenas, alcançam pequenos espaços que os outros caramujinhos não vão

os outros dos quais falo são esses red ramshorn
de cor vermelho vivo, dão um colorido interessante ao aquário

se reproduzem fácil e sempre que possível, elimino algumas bolsas de ovos que eles depositam
mas sempre deixo bastante nas plantas, já que eles também morrem
[e costumam ser devorados pelos outros, não ficando nada além de uma frágil conchinha pra contar história]
os que depositam nos vidros acabo esmagando pra diminuir a população

um dos dois primeiros que eu comprei ainda sobrevive
é o maior da foto, com a concha já bem maltratada
logo, logo esse já vai "bater as botas"...
alguns mais jovens andaram morrendo e creio que pode ter sido por alguma doença
como a areia/cascalho do fundo vive cheio de umas larvinhas brancas que os peixes adoram comer [mas não dão conta de acabar com elas], pode ser que tenham afetado alguns dos caramujinhos
mas é praticamente um morto a cada 25 que vive... e morreram poucos...
uns 5 só, acho...

e o meu velho companheiro cascudinho, o Chuchu
é um cascudo comum
eu gostaria de colocar outro cascudo ornamental, mas disseram que pode dar briga
uma pena... tem uns coloridos tão legais...
mas esse cascudinho é um dos mais resistentes e muito simpático
quando estou observando o aquário, ele sai da toca e vem me olhar também
um tanto exibido, não? mas ele é tão sossegado... kkk...

Exausta

Eu já falei que quando fico feliz, eu fico cansada?
Pois é... ontem estava bem animada.
Acordei agitada, como se realmente algo muito legal fosse acontecer.
Mas ao sair, foi só eu entrar no metrô e meu estômago começou a revirar de tal forma que qualquer alegria sumiu do meu ser.
Me restou 2 coisas: chupei uma pastilha de Mylantha pra azia e lembrei de Charlie Crews.

Lembrei do momento que ele dizia:

"Conheço um ótimo exercício de respiração: RESPIRE."

Tentei me controlar, já que se eu perdesse o controle da situação, provavelmente eu iria desmaiar com falta de ar dentro do trem do metrô. Sozinha.
Parece que funcionou... já que estou aqui... ainda viva pra contar isso...



Fui até a Liberdade, comprar os "suprimentos de guerra".
Casa de japonês não vive sem miojo, aji no moto, tofu, shoyu e missô.
E no meu caso, exceto os dois últimos, estava praticamente sem suprimentos em casa. Kkk
Voltei feliz pra casa.
Consegui comprar kinkan e pêra asiática.
Na verdade, estava curiosa para experimentá-los.
A pêra asiática foi minha primeira vítima.
Bom... Ela é enorme.
E como bem descreve Charlie Crews em Life, é uma pêra na forma de maçã. Uma mistura das duas. Uma "pearapple".
Casca na cor de pêra, consistência de maçã.
Por dentro a cor é de pêra, textura de maçã.
O sabor é uma mistura das duas frutas.
Curiosamente saborosa.
E cara. R$ 3,00 por uma única fruta.
:P

Os kinkans são mais modestos. Kkk
A bandejinha com umas 25 frutinhas saiu por R$ 2,80.
Também muito saborosas, ainda não terminei com elas.
Não esperava que as sementes fossem enormes.
Enormes, não. Mas do tamanho das de uma laranja normal. O que pra um kinkan é praticamente toda ela. Um kinkan com mais de 5 sementes não tem polpa alguma. Kkkkkk...



Assisti mais uma vez A Viagem de Chihiro, mas desta vez, o DVD.
Os extras são ótimos e depois vou rever com calma.
Também assisti V de Vingança e gostei.
Me lembrou um pouco do caos atual no mundo.



Fiquei abismada com os erros crassos desses legendadores meia-boca que temos por aí...
PQP!! Adotem alguém como revisor dessas legendas, porra!
De preferência, alguém que saiba escrever direito. Que saiba usar um dicionário de vez em quando...
Depois de ler 3x [se fosse 1x, dava pra perdoar] "prevaleçe" assim [!] com ç mesmo [!!!] e "saião" [seria uma saia grandona? bem comprida?] ao invés de "saiam", estou começando a ficar com medo de baixar filmes.
Se eu deixar de assistir filmes piratas, a culpa será dos legendadores e do Canceroso, que sempre está tossindo no meio da gravação no cinema... Kkkkkkk....
Mas deixo um consolo às gravadoras: os filmes que gosto mesmo, eu realmente compro os DVDs pra revê-los, ver os extras, colecionar... Não há o que temer. Devem, sim, exigir que tenham bons produtos a oferecer.
Afinal, compramos leite de caixinha porque nos é melhor que contrabandear leite direto do produtor.
Se acham que download é ilegal, eu lhe digo: Cara! Quem compra Apple não quer falsificado. Quem compra Ferrari não quer falsificado. [Podia ficar falando centenas de marcas...]
E por que as pessoas se matam pra poder comprar um original? Porque eles realmente oferecem um produto muito bom.
Eu adoro os filmes da Pixar. Quero ter todos DVDs originais. [Fica a dica para o quê me dar no Natal... hehehe]
Agora, se vc me oferece um pedaço de plástico, dentro de uma caixinha de papelão horrível e espera que eu compre isso??? E ainda bota um preço que dá pra comprar mais de 10 DVDs ali na estante ao lado, de DVDs em caixinhas melhores, com livretinho e tudo mais, só porque estes estão "na promoção"... Aí eu penso... Tudo isso é lucro ou ele tá achando que eu sou besta em acreditar que esse pedaço de plástico vale tudo isso?
Se posso baixar de graça na Internet, baixo sim.
Até porque eu pago, e muito, pela Internet que eu uso.
Ao invés de vir cobrar de mim, porquê não cobram das provedoras de Internet?
Afinal, é ela que deixa todo esse conteúdo chegar ao meu computador.

Consumidor não é burro.
Veja quanto custa a mídia de DVD, aquele CD especial para gravar o filme.
Veja quanto custa uma caixinha dessas de DVD, das boazinhas, de plástico, pode ser o pretinho reciclado ou o branco... Tem até coloridinho nessas lojinhas de caixinhas...
Se tiver uma graninha, quanto custa imprimir umas capinhas de DVD em uma qualidade razoável de impressão e papel?
E imprimir a face do DVD?
O custo não chega a 5 míseros Reais.
Tanto que o pirata é menos que isso ali na banquinha...
Aí alguém me bota numa loja um DVD por 80 pilas e acha que eu devo acreditar nesse absurdo?
Ah... esqueci... Fã é besta, né? Paga...
Paga nada.
Aí vem as empresas chorarem o encalhe e pôr a culpa na pirataria...
Atualizem-se.
E boa sorte.
Enquanto vocês reclamam que alguém está fazendo extensão e grampo no seu telefone fixo aí pregado na sua parede, já inventaram o celular e estão trocando de chip e aparelhos a toda hora.
Parem de se lamentar e atualizem-se.
Inovem.



Hoje chegaram novos moradores no aquário.
Mais alguns neons [tetra cardinal], mais 3 peixinhos também de cardume e mais 1 solitário.
Estas novas espécies no meu aquário eu vou ter que pesquisar pra saber quais são porque o vendedor falou e eu esqueci o nome [anta, eu!].
Mas são do mesmo porte do neon. Pequenos.
E nadam todos juntos como se fossem um único cardume.
Os neons já se enturmaram com os de casa.
E os de casa parecem que diminuíram as brigas entre si.
Agora vou acompanhar o comportamento deles nos próximos dias pra ver como vão se dar...
E o cascudinho, sempre na dele.
E os caramujinhos, sempre comendo a comida do cascudinho...
Ah...

5 de jun de 2009

Mierda

Assisti A Pequena Miss Sunshine.
Chato o filme todo até que... a menina se apresenta e tudo se conecta. Brilhante.
Doce. Genial.
Depois assissti A Mexicana.
Já tinha assistido, mas não me lembrava direito.
Foi um daqueles filmes que vi na tv com a família conversando em volta e ninguém prestando atenção no filme.
Perdi meu tempo. Ele não merecia mais do que já teve.
Mierda.



Fiquei feliz hoje porque, na hora que ia sair pra ir no supermercado à pé, meu irmão encostou o carro em frente de casa e disse "entra aí" com aquele sorriso maroto dele.
:)
Talvez ele não saiba o quanto adoro ver ele sorrindo.

Sempre tão cansado, nervosinho ou bêbado...
Quando vejo aquele sorriso sincero, seria capaz de derrubar um touro se alguém tentasse magoar meu maninho...
Meu maninho... de mais de 100 kg... Huahuahua...
Meu monstrinho... Huahuahua...



Adicionei algumas pessoas novas no Twitter [@uedagrill] e bloqueei uma porção de gente estranha.
Sabe?
Quando você vê que o Serra, o Collor, a Dilma e o Sarney estão "te seguindo", boa coisa não é, né?
Como não tenho crises por não ter "relevância na meritocracia informal da Internet", não me faz muita diferença eu ter 200 ou só 70 e tantos seguidores. Ao menos sei que os atuais seguidores são um pouco mais normais do que aqueles que bloqueei. Ao menos acho isso.
:)
Huahuahua...
Procurei seguir pessoas que twittam.
Até porque seguir quem não twitta é como ficar olhando pra uma parede esperando que se abra uma janela no meio dela assim do nada...
:P
Nada muda. Nada irá mudar.



Ao menos não estou triste.
Não estou negativa.
Só falta... muita coisa pra eu estar positiva.
De bem com a vida.
É... ando de mal com ela.
Preciso fazer as pazes comigo mesma...

É difícil pedir desculpas a si mesmo.

Prometo que vou tentar melhorar.

4 de jun de 2009

Paranóia

Sim.
Paranóia.
É do que se trata o filme O Número 23.
Assisti-o depois dos 9 últimos episódios de Life.
Já disse que realmente adoro Charlie Crews?
Mas... voltando ao filme, interessante.
Nunca vi Jim Carrey tão... perturbador.
Assim como só agora que reparei que todo imbecil que resolve filmar algum filme no cinema vive tossindo durante a gravação.
Vai ver, esse foi o destino do Canceroso: filmar filmes escondido em cinemas russos para um mercado negro de legendadores brasileiros. É uma teoria interessante.
Mas agora vamos falar do detetive Crews.
Realmente é uma figurinha peculiar.
Quem sabe algum dia encontro o caminho para o zen.
Crews me ensinou uma coisa: saborear as frutas.
Vê-lo comer uma pêra é simplesmente delicioso. É como se eu pudesse sentir o suco da fruta entre meus dentes.
Ou como diz Meg Ryan em Cidade dos Anjos:
"... é como areia doce que derrete na boca..."
Life era realmente interessante.
Vou sentir falta de Charlie Crews.



Tenho uma teoria.
Acabamos por gostar de coisas pelas quais nos identificamos.
E achamos completamente idiota e chato e ruim qualquer coisa pela qual não nos identificamos.
O que me intriga é
Como pode tantas pessoas tão diferentes se identificarem pelas mesmas coisas?
Reparo pelas pessoas que me cercam.
Pelas pessoas com as quais convivi.
Como podemos ser tão diferentes e ao mesmo tempo... tão iguais?
Gostar das mesmas bandas, dos mesmos lugares, das mesmas comidas, estudar as mesmas coisas, ler os mesmos livros, fazer os mesmos esportes, querer ter um mesmo futuro...
Por um tempo eu procurei pessoas diferentes de mim.
Na possibilidade de encontrar alguém que me completasse. Alguém que tivesse algo de diferente a adicionar em minha vida.
Sabe o que descobri?
Se essa pessoa existe, nunca a encontrarei.
Já que ela nunca estará no mesmo lugar que eu.
Curioso, não?

Agora... só quero dormir um pouco.
Tenho que ir mais tarde ao supermercado.
Mas alguém está batendo com uma enxada na calçada, tirando a grama que insiste em crescer nos vãos do cimento. Essa pessoa já está fazendo isso faz uns 15 minutos. Todo tempo que estou aqui escrevendo.
Isso é tão irritante e não colabora nem me anima a dormir.
Temos 8ºC lá fora. Sensação térmica de 6ºC.
Estou em uma cama quente, debaixo de dois cobertores de casal dobrados e um enorme e pesado futon.
Por que raios eu continuo escrevendo ao invés de dormir?
Não durmo desde ontem.
Talvez, realmente seja uma boa idéia dormir um pouco.
Mas é que...
Hoje não estou com aquela vontade de querer esquecer...
Talvez... só quero ter certeza de que não estou sozinha.
Não estou escrevendo à toa.
Alguém aí do outro lado deve estar me lendo neste momento...
Será?
"Será só imaginação?"

3 de jun de 2009

Planos

Não quero ser otimista em dizer que tenho novos planos.
Mas parece que algo insiste em brotar na minha mente.
Mas logo desaparece. Não chega a durar um dia.
Como os cogumelos frescos que sempre vi na Serra da Cantareira.
Aqueles por quais sempre me encantei pela suas breves vidas, cores fascinantes, formas inquietantes.
Talvez assim deveriam ser meus pensamentos também.
Como os cogumelos.
Alucinógenos?
Não sei.
Se algum dia alguém provar meus pensamentos, me diga se eles podem ser assim... alucinantes como LSD.
Huahuahua...
:)
Um ser humano é capaz de dizer coisas impressionantes quando não se tem muita coisa pra fazer...
Quando não se está ocupado demais.
Quando não há mais razão pra deixar algo pra depois... e mesmo assim, continua adiando algumas coisas só para não perder o hábito.
Confesso que algumas coisas não faço por medo de perder minha identidade.
Sempre fui metódica no modo de pensar pra poder ser bagunçada no modo de agir.
Ultimamente tenho sido bagunçada em tudo.
Afinal, não tenho hora pra nada.
Só olho para o relógio pra chegar à conclusão de que tenho que fazer o jantar às 21h00 porque a cambada chega morrendo de fome e se eu não faço o jantar, ponho meu pescoço na guilhotina. Huahua...

Essa hora que a cidade acorda pra ir trabalhar, estava eu aqui vendo filmes desde ontem. Só estou escrevendo agora porque não quero perder os detalhes, as impressões que fiquei pensando o dia todo.
Gosto de escrever antes de dormir. Seja lá que hora for isso.
Mas meus pseudo-planos parecem fazer algum sentido para mim.
Me agradam.
Por alguns instantes tenho aquela sensação que todas as pessoas que estão condenadas à morte tem: a de que precisam pôr a vida em ordem antes de morrer. Mas não sei quando vou morrer.
Mas é como se alguma força maior simplesmente desse um cutucão no meu ombro por trás e dissesse
"Hey! Chama isso de vida? Isso é o melhor que pode fazer?"

Sinto dizer, mas eu não vejo um futuro muito brilhante para mim. É até um tanto medíocre.
Não vou salvar vidas. Não vou defender um ideal. Não vou ter como objetivo fazer pessoas felizes.
Mas chego a conclusão de que tudo o que quero ser é uma pessoa comum.
Dessas que seguem uma rotina chata.
Que faz um serviço sem nenhuma criatividade.
Queria ser normal.
Sabe...
Se alguém me acompanhou estes longos anos até aqui, deve saber que tal coisa é um tanto impossível.
Eu não sou normal.

Até tento por um único dia na minha vida [que ainda não ocorreu] ter um café da manhã, almoço e jantar. Poder rechear o dia com muito trabalho e antes de terminar o dia, assistir um DVD.
Ficar presa em trânsito caótico no ir e vir do trabalho.
E pensar que no fim de semana poderei ir a um barzinho encontrar os amigos depois de ir ver um filme novo no cinema.
E passar o domingo lendo o livro novo que comprei...
Mas não dá.
Não funciona assim.
Como disse, não sou normal.
Não sou normal.



Assisti Sete Vidas.
Pra variar, mais um filme com Will Smith que acho idiota.
Ele é tão "fodástico" que não bastava salvar algumas vidas, tem que transar com a coitada da morena.
E por quê salvar vidas? Ah... porque ele se sente culpado. Coitadinho... [Chega de spoilers!]
Também assisti Vicky Cristina Barcelona. Intenso. Tem um paladar que me agrada.
Pra dizer a verdade... achei machista. O cara só quer ter todas na cama dele. Bem no estilo "fantasia masculina" de ter mais de uma ao mesmo tempo. Uma loura. Uma morena. Elas se beijando e todas transando com ele. Ah! Me poupe.
Já tenho motivos de sobra pra achar os homens seres desprezíveis. Esse filme nem soma, nem subtrai. Bate na mesma tecla.
Sinopse pra esse filme? "Como embebedar mulheres e levá-las para sua cama. Todas elas. De preferência, ao mesmo tempo."

2 de jun de 2009

Está chegando o inverno...

Meodeos! Que frio é esse?
Quero hibernar!
Huahuahua...

Tem horas que realmente me surpreendo.
Sabe aquela coisa de "fundo do poço"?
Ele existe.
E sabe por quê ele existe?
É um limite.
Suicidas nunca chegaram ao fundo do poço.
Sempre acharam que o poço não tinha fundo.
Oups!
Todo poço tem um fundo.
Do contrário, eu acabaria saindo do outro lado do planeta. Huahuahua...

Chegar ao fundo do poço tem um lado positivo: estando no fundo, só lhe resta uma opção.
Subir de novo.

Acho que estou me acostumando com isso.
Estou começando a me acostumar com o silêncio.
Com a escuridão.
Com todo o sufoco e falta de ar.
Estou me acostumando a ser humana e sentir tanta dor.
Inclusive as dores de cabeça que me chateiam tanto. Huahua...

Tem horas que penso: "se eu for uma reencarnação, devo ter sido o diabo pra ter que pagar tantos pecados assim nesta vida..."

Estar no fundo do poço não é legal.
Nem um pouco divertido ou prazeroso.
Mas por instantes me agrada a idéia de que quando não se tem nada, tudo o que se recebe é lucro.
Eu sei que isso não é uma verdade.

Hoje me sinto melhor que ontem.
Não quer dizer que hoje é o melhor dia da minha vida.
Está longe de ser o pior.

Acho que minha vida está com poços demais...



Assisti poucos filmes.
Como disse antes, eu precisava dormir.
Assisti Entrevista com Vampiro. E fiquei com vontade de ser Kristen Dunst [sim! a namorada do Homem Aranha! Huahuahua...] neste filme: imagine só uma garotinha contracenar no mesmo filme com Tom Cruise [antes de ficar louco], Brad Pitt [ainda jovenzinho] e Antonio Banderas [antes de ficar velho decadente]???
Mas acho que a personagem tinha tendências lésbicas... Kkkkkk
Também assisti Obrigado por fumar. E não gostei. Fraco. Não convence.
E assisti na Globo a Tela Quente: Operação Babá. Esse filme não merece nem a sessão da tarde...
:P

1 de jun de 2009

Tristeza

Preciso dizer que assisti mais filmes?
Comecei minha sessão reclusão com Persepolis.
O áudio em francês chega a ser inebriante.
Êta idioma... Não entendo nada ainda de francês.
Como pode?
Amei o filme.
Depois veio A Era do Gelo 1 e 2.
Acho que vou ver o terceiro em 3D.
É bonitinho.
Continuei com Os Incríveis.
Que não achei tão incrível assim...
Me segurei pra não parar Mamma Mia! antes de chegar ao fim.
É péssimo. Ok... Péssimo elevado à décima quinta potência...
E definitivamente Pierce Brosnan não sabe cantar Abba.
E finalizei com Alfie.
Como é que Jude Law consegue ser tão... perfeito?
O que me encantou não foi o modo que ele seduzia. Foi o modo que ele se questionava.
Porque no fim, nem eu sei o que realmente importa.
Quem sabe?



Me irritei a noite toda com minha janela balançando com o vento.
Muito frio. Muito vento. Muito barulho.
E neste momento, enquanto minhas cortinas balançam levemente com o vento que passa, fico feliz que elas sejam grossas o suficiente para a luz do sol que está lá fora não entrar tão intensamente como está brilhando.
Está um dia lindo lá fora.

Mais um dia lindo que não viverei.
Me sinto péssima.
Mais um dia que estou aqui, sem saber porque vivo. Sem saber o que fazer da vida.
É... estou sem rumo.
Me sinto um barco sem vela e sem motor.
Nas horas de tormenta, sou jogada pra tudo quanto é lado.
Nas horas de calmaria, pareço ser esquecida. Não tenho aonde ir.
Sinto uma angústia sem fim.
Queria saber o que fazer neste momento.
Queria saber que rumo tomar.
Que direção seguir.
Mas não sei. E isso causa um vazio imenso dentro de mim.

É engraçado quando temos apenas duas opções a escolher.
Sempre julgamos ter milhares de escolhas a fazer. E as escolhas que fazemos determinam quem nós somos, do que gostamos, do que queremos para nós.
Minhas duas escolhas eram viver ou morrer.
O problema de se ter apenas duas escolhas é que, quando se deixa de escolher uma, obrigatoriamente tem de aceitar a outra.
Eu não escolhi morrer. Por um lado, isso pode ser bom.
Mortos não digitam em teclados e publicam blogs há tanto tempo assim...
Mas por outro lado... também não escolhi viver.
E agora não sei o que faço com essa vida.

Tenho uma vida toda, de hoje até o dia de minha morte, para fazer o que quiser.
O que eu quero?
Quem eu quero ser?
Como desejo "gastar" cada segundo que me resta desta vida?
É essa a questão que me intriga.
Porque eu não sei o que quero fazer.
Nem hoje, nem amanhã.
Não sei o que quero da vida.
Não sei nem se quero viver. Mas o universo conspira para que eu viva.

Sempre esperamos que sejamos únicos.
Que nossa existência realmente interfira todo ecossistema.
Que exista um mundo à nossa volta.
Que alguém dependa de você.
Que você possa depender de alguém.
Não necessariamente a mesma pessoa que dependa de você...
Sempre esperamos que alguém sinta a sua falta quando partir.
Alguém que sinta saudades quando você não aparece.

Já magoei tantas pessoas e tantas pessoas me magoaram.
Agora só quero ficar sozinha.
Mas como é viver só?
Nem o mais nobre dos heremitas saberia me dizer.
Afinal, eles se isolam porque procuram isso.
É uma opção deles.
Eu não estou aqui por opção.
Isso é tudo o que me restou.

Quem somos nós senão nossas escolhas?
Quem podemos ser quando não temos mais esperanças?

Vou fugir de meus questionamentos mais uma vez.
Vou tentar dormir, já que passei a noite toda acordada vendo filmes.
Vou dormir, porque dormindo não sinto dor.
Não aquelas dores de cabeça que insistem em me atormentar.
Dessa vez, a dor é outra.
É aquela que nos faz chorar sem querer.
Aquela que vem do nada.
Daquele espaço vazio entre o estômago e a garganta, subindo e sufocando.
Aquela que nos tira a voz e pede para nos calarmos.
Vou dormir porque dormindo eu esqueço.
Porque dormindo eu posso continuar vivendo sem viver.
Dormindo não preciso escolher... o que vou fazer.
Apenas vou descansar um pouco.
Pra depois acordar e retornar à minha clausura.