5 de mar de 2009

Últimas notícias...

Manter um blog atualizado quase que diariamente cansa.
Cansa muito.
Principalmente quando se faz uma faculdade.
... e se tem uma mãe mezzo neurótica e fora do comum como a minha.
Complete a situação com um aquário pra cuidar.
Fora ser cozinheira da casa e fazer 80% das refeições da cambada.
E morrer de saudades do namorado que mora em outra cidade.

Vamos por partes:

Manter o blog Consumo Diferenciado sempre atualizado tá me dando uma canseira danada.
Porque não basta ir lá e colocar uns sites de bandas. [Tá certo que banda não falta nesse mundo...] Mas colocar novidades realmente interessantes de vez em quando... é bom. Mas dá trabalho quando se junta aos outros fatores que me consomem TEMPO.

A facu [Universidade Cruzeiro do Sul] de Economia me tira de casa. Me faz passar mal no metrô porque tenho claustrofobia [tô melhorando, mas o calor não está ajudando... nem a superlotação do metrô...] e também me diverte um bocado. Tenho boas companias [Tá... nem tanto assim...kkk] e ocupar a cabeça com cálculos estrambólicos e mirabolantes faz me sentir que sou um ser de outro planeta, superdotada e maravilhosamente inteligente [mesmo que não seja... kkk][e mesmo que não consiga resolver os tais cálculos...kkkkk].
A possibilidade de fazer monitoria de Contabilidade tem me tirado o sono [ou aumentado, sei lá]. Por um lado, mais trabalho pra fazer. Menos tempo pra outras coisas. Por outro lado, vai dar um plus na pontuação do meu currículo na hora de enfrentar um mestrado. [e agora José? #comofas?][fazer ou não fazer a monitoria?] Tudo tende à possibilidade de fazer a monitoria sim.
Quanto mais eu me ocupo, mais acabo me organizando e isso é bom. Desocupada, só durmo e fico na Internet [mesmo que isso signifique que vou ter que postar menos... mas posso arranjar um tempo mais definido para postar!].

O caso da mãe, não tem jeito mesmo.
Não tenho como trocar de mãe.
Sou mãe da minha mãe: de dar comidinha na hora certa até ficar ligando pro celular dela quando fica tarde e ela não aparece. E ainda tenho que responder suas dúvidas cruéis nesse mundo insano. Qualquer dia é capaz de ela me perguntar como se usa um Tampax, mesmo ela já estando na menopausa... [Tampax não é da época dela...].

Meu aquário me relaxa.
Gosto de ficar horas fuçando ele pra melhorar aqui e ali...
É um microscópico aquário. Nanotecnologia total.
Aquaristas dizem que é impossível manter um aquário deste tamanho [deve ter uns 2,5 litros, só] com tanta coisa, mas vou sobrevivendo.
Tem um cascudo comum, 3 neons, 2 red ramshorn e 1 physa.
Recentemente os red ramshorns resolveram aproveitar o ambiente e colocaram centenas de ovos. Mas até agora só vi um único mini red ramshorn passeando pelo aquário.
Para evitar infestação, coloquei boa parte dos ovos em um vidro de maionese com algumas plantas... dependendo da quantidade que vingar...
Os dois adultos não se desgrudam. Toda hora tão lá no "vuco-vuco"... kkkkk
Senão ponho os pequenos para virarem comida dos peixes... hahaha [malvada].
A physa, não sei se veio ovos nas plantas ou se ela já veio fecundada, mas apareceu também uma mini physa no aquário. Bom ficar de olho para não infestar de nenhum caramujinho que seja.
O cascudo parece que não quer comer mais seus whels chips. Deve estar comendo muita alga no aquário. Ao menos ele me parece limpo.
E os neons ficam sem cor algumas horas do dia. Não sei se isso é normal. Quando vejo, tão lá... coloridíssimos, vermelho e azul brilhante, como sempre.
E hoje fui na lojinha comprar folhas novas [elódea] pro aquario e o vendedor me deu um chumação??? É. Deu. Assim "de grátis". Fiquei feliz por não ter que comprar. Mas onde colocar tanta planta assim??? kkkkk... Vou acabar descartando uma parte desse jeito. Ao menos não tive que comprar.
;)

Ser cozinheira da casa também é um desafio: não compram nada de novo. Sempre as mesmas coisas - xuxu, abobrinha, berinjela, acelga, repolho e alface. E depois me perguntam se dá pra comer outra coisa porque já estão enjoados de comer isso... :(
Faz coisa de um ou dois anos pra cá que consegui inserir o alho-poró no cardápio. E a morte da panela elétrica fez com que eu tenha que fazer o arroz quase todo dia.
Eu fico sem idéia. E com fome.

E o Castrezana, que mora em Guararema?
Encontrar com ele? É uma viagem! Literalmente.
Mas tenho bons motivos pra gostar de Guararema: é uma cidade tranquila e estrelada de noite. É quase como se eu fosse para um retiro, um spa relaxante, pra namorar e depois volto pra esse caos que é São Paulo.

Nesse momento...
Eu só queria que o sol não batesse tanto tempo na minha janela.
Lá fora deve estar uns 36 graus C.
Aqui dentro, sem um ventilador [porque não consegui comprar um - estão em falta nas lojas em pleno verão!] deve estar uns 39 graus C. Um verdadeiro forno.
Bom... vou aproveitar o calor do quarto e sair dele.
;)

Tá chegando meu aniversário...
:)

Nenhum comentário: