19 de mar de 2005

Um Ricardão na minha vida - Part I

O que fazer quando você acorda e se dá conta de que há um Ricardão na sua vida?
E percebe que tudo o que importa nesta vida é que essa pessoa lhe faz se sentir tão bem, de um modo que só de ouvir o riso dela, já lhe arrepia a pele e parece que é possível dar um abraço bem apertado através da linha telefônica.
Talvez eu esteja dando crédito demais para quem não merece.
Talvez eu esteja apostando todas minhas fichas em alguém único na minha vida. Imperdível.
Acredito que a segunda opção está mais certa. Porque é assim que o vejo. Como alguém ímpar, de qualidades e características que jamais ousaria deixar passar em branco na minha vida.
Quando alguém de 1,72m, olhos verdes, cabelos castanhos olha pra você, chega junto, troca uma idéia, e fica sem reação quando você diz que adora o seu Ricardão, um morenaço gostoso, maravilhoso, sorridente e bem humorado... Ou estou cega, ou fiquei burra de vez. Mas confesso que o meu Ricardão bate um bolão de me deixar louca.
Mas o que faço com um homem desses?
Terei de fazer várias viagens... Ele é muita areia para meu caminhãozinho...

Nenhum comentário: